PELO 2º ANO CONSECUTIVO, FAPES/TOLEDOPREV OBTÉM CONCEITO “A” NO ISP-RPPS

Enviado por Administrador em Qui, 08/09/2022 - 17:24

Pelo segundo ano consecutivo, o Fundo de Aposentadorias e Pensões dos Servidores Públicos Municipais de Toledo (Fapes/Toledoprev) atingiu nota máxima (“A”) no Indicador de Situação Previdenciária de Regimes Próprios de Previdência Social (ISP-RPPS), divulgado no início da semana pelo Ministério do Trabalho e Previdência (MTP). Em âmbito estadual, somente o Governo do Paraná e o Município de Paranavaí obtiveram este conceito.

 

O levantamento do MTP avaliou, entre outros quesitos, dados referentes a receitas, despesas, investimentos, avaliações atuariais de 2.117 municípios e 27 unidades federativas que possuem RPPS. Estão nesta lista seleta as entidades administradas por três estados (Alagoas, Amazonas e Paraná) e 24 municípios, sendo seis do Rio Grande do Sul (Erechim, Ivoti, Lajeado, Nova Esperança do Sul, Passo Fundo e Santo Antônio da Patrulha), cinco de São Paulo (Barueri, Hortolândia, Ilhabela, Jundiaí e Presidente Prudente), quatro de Santa Catarina (Concórdia, Navegantes, São Bento do Sul e Taió), dois do Espírito Santo (Linhares e Vila Velha), dois do Mato Grosso (Lucas do Rio Verde e Nova Mutum), dois do Paraná (Paranavaí e Toledo), um do Acre (Rio Branco), um de Minas Gerais (Itaúna), um do Pernambuco (Ipojuca) e um do Rio de Janeiro (Itatiaia).

 

A diretora-executiva Roseli Fabris, celebra a manutenção do Fapes/Toledoprev entre os melhores do ISP-RPPS. “Esse resultado advém de uma união de esforços entre as partes envolvidas na gestão do nosso RPPS, tanto dos servidores que nos fornecem os dados necessários para este levantamento dentro do prazo estabelecido pelo MTP quanto do Executivo Municipal, que tem agido de forma adequada na questão dos aportes financeiros e nas adequações da legislação local em relação às normas federais. Vale também uma menção honrosa aos integrantes dos conselhos do fundo, os quais são peças fundamentais para a governança do Fapes/Toledoprev gozar de credibilidade perante os órgãos de controle”, pontua.

 

Jornalista: Jose Seide